quinta-feira, 3 de setembro de 2015




Cremação – O que Deus pensa sobre ela

…esperando a adopção, a saber, a ressurreição do nosso corpo.
Romanos 8:22-23

Introdução   
        Primeiro que tudo, este estudo não visa julgar nada nem ninguém. Servirá para alertar sobretudo os pastores das igrejas para este assunto no que respeita a auxiliar os crentes sobre esta decisão futura.
       Além disto, muitos já foram cremados e muitos já se decidiram pela cremação. Há circunstâncias excepcionais em que a cremação foi a escolha possível (Por exemplo, um nosso querido que morreu num local distante e em que manifestamente era muito difícil transportá-lo a fim de lhe dar um sepultamento, etc). Também não se pode forçar as pessoas a sepultarem ou não. E sabemos que a opção de cada um quanto ao seu funeral  não afecta a sua ressurreição.

E se os que já partiram foram cremados? – Temos que recordar que a maneira como o corpo é tratado não tem consequências eternas. O mais importante de tudo, isto sim, é que aquele que partiu, na sua vida, confiou em Jesus como seu Salvador, se nasceu de novo pela fé em Jesus.

         O sepultamento testemunha da fé na ressurreição corporal, mas é um testemunho para os ainda vivos. A alma do que morre crente vai logo para o céu. A alma do que morre sem Cristo vai logo para o inferno. O que é feito ao seu corpo morto não afecta o destino da sua alma nem a ressurreição futura. Portanto, se foi cremado, nada há que preocupar.
        
           Mas, o testemunho do cristão é dado, não apenas pela sua vida, mas também na sua morte. Deve o crente optar por ser cremado, ou não? Cada vez mais assistimos a um aumento da cremação. Nos EUA, em 1975, apenas 6% das pessoas que morriam eram cremadas. Em 1996, passou para 20%, mas em 2010 dobrou para 40%. Historicamente, este aumento da cremação está em paralelo com a rejeição da Bíblia. Historicamente, onde o Evangelho do Senhor Jesus Cristo tem sido aceite, a prática da cremação tem sido rejeitada. Hoje, quase sempre, a cremação é mais barata que o sepultamento e há cada vez mais pressão para optar por ela.
        
Propósito: Como filhos de Deus precisamos de saber que também o nosso funeral deve ser de forma a glorificar o nosso Deus.

         Algumas razões para nos ajudar nas nossas decisões quanto à morte e para crermos que a prática da cremação deve ser rejeitada pelo povo de Deus.

I. A Cremação é de origem pagã
        À medida que o paganismo aumenta, a cremação torna-se mais popular. Nos países tecnicamente desenvolvidos, o corpo é queimado por cerca de 3 horas a mais de 1000 graus temperatura. Mas, na sua origem, ao longo dos séculos e na actualidade dos países asiáticos, sobretudo os mais pobres, como o Nepal ou Índia, a sua prática chocaria qualquer cristão. Sem entrar em grandes pormenores, os corpos são queimados, muitos mal, e depois lançados nos rios. Um crente em Jesus não trataria assim o seu querido que morreu.

   A origem da cremação é pagã, serve propósitos pagãos. Hindus e outras religiões cremam os corpos pela sua crença na reencarnação. Mas não há nada de cristão na cremação. 

II. A Bíblia e o sepultamento – Rom.15:4; I Cor.10:11
         Os exemplos do passado ajudam-nos. Abraão, Sara, Raquel, Isaque, Jacob, José, Moisés, Josué, David, João o Baptista, Ananias e Safira, Estêvão, foram sepultados.

1. Sepultados mesmo quando era difícil – Mesmo em circunstâncias difíceis, o povo de Deus na antiguidade sepultava os seus mortos. Por exemplo, o corpo de José foi guardado por mais de 400 anos no Egipto e depois carregado através do 40 anos no deserto até ser sepultado na Terra Prometida (Gén.50:24-25; Êxodo 13:19; Josué 24:32).

Teria sido muito mais fácil para os israelitas cremar José e depois carregar as suas cinzas num vaso! Mas recusaram isto. José, um seguidor do Deus verdadeiro, um homem que olhava para o futuro, para a ressurreição do corpo, teve um honrado funeral.

2. O sepultamento olha para a ressurreição – (I Cor.15:20-23, 57). Acreditamos numa ressurreição do corpo. Sim, de facto, o corpo sepultado irá decompor-se e desaparecer com o tempo. Sim, há situações de cristãos que morrem e o sepultamento é impossível (naufrágios, etc). Mas, sempre que for possível, sepultamos. Porque é a nossa esperança certa que o mesmo indivíduo ressuscitará no mesmo corpo, mas transformado.

         O corpo físico é chamado de a semente para a ressurreição do corpo. Nós plantamos, a semente decompõe-se e nasce uma nova planta (I Cor.15:35-44): "Mas alguém dirá: Como ressuscitarão os mortos? E com que corpo virão? Insensato! O que tu semeias não é vivificado, se primeiro não morrer. E, quando semeias, não semeias o corpo que há-de nascer, mas o simples grão, como de trigo, ou de qualquer outra semente... Assim também a ressurreição de entre os mortos. Semeia-se o corpo em corrupção, ressuscitará em incorrupção. Semeia-se em ignomínia, ressuscitará em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscitará com vigor. Semeia-se corpo natural, ressuscitará corpo espiritual. Há corpo natural, e há também corpo espiritual." 
      Reparem que, nesta passagem, o Apóstolo responde àqueles que perguntam como é possível a Deus ressuscitar um corpo já decomposto. A terminologia usada pelo Espírito Santo é a da agricultura.
        
         O agricultor não destrói a sua semente; ele planta-a e, depois, da semente decadente nasce uma nova vida. É assim também o sepultamento e a ressurreição.

         Quando sepultamos um crente em Jesus, estamos a plantar o corpo morto como uma semente para a ressurreição do corpo. É um poderoso testemunho da nossa firme fé na Palavra de Deus olhando a promessa da ressurreição do corpo.

         O paganismo é o contraste. Não têm este conhecimento, nem esta esperança. Os Hindus e o Budistas acreditam na reencarnação. Acreditam no corpo e na alma, mas que a alma reencarnará noutro corpo inteiramente diferente ou numa esfera de existência não física.

         O povo de Deus sempre teve algum conhecimento da ressurreição do corpo deste a antiguidade. O livro de Job é um dos mais antigos da Bíblia. E em Job 19:25-27, vemos este homem fiel falar da ressurreição do corpo: "Porque eu sei que o meu Redentor vive e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, contudo ainda em minha carne verei a Deus, vê-lo-ei, por mim mesmo, e os meus olhos, e não outros o contemplarão..." 
O povo de Deus sempre sepultou os seus mortos com esta magnifica esperança ardendo nos seus corações.

3. Deus pratica o sepultamento – (Deut.34:5-6). MOISÉS - Foi o próprio Deus Quem sepultou o Seu fiel servo Moisés.

4. Cremação é um sinal de maldição de Deus – (II Pedro 2:6): "E condenou à destruição as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza, e pondo-as para exemplo aos que vivessem impiamente".
    Através da Bíblia, a destruição de um corpo humano ou de um objecto pelo fogo é usado como um sinal da ira de Deus. Alguns exemplos: Sodoma e Gomorra; Nabad e Abiú (Lev.10:1-2); rebelião de Coré (Nm.16:35); ídolos (Êx.32:20; Dt.7:25; II Rs.10:26; I Cr.14:12); livros de magia (Actos 19:18-19); Os perdidos lançados no lago de fogo para eterna punição (Apoc.20:15).
A falta de um funeral adequado é uma desonra, como o caso de Jezabel (I Rs.21:23-24).

Amós 2:1 chama à cremação de transgressão. "Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Moabe, e por quatro, não retirarei o castigo, porque queimou os ossos do rei de Edom, até os tornar a cal."

5. O corpo do cristão não lhe pertence – (I Cor.6:19-20)."Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus." Certamente não temos o direito de o destruir, pois pertence a Deus. Deixemos Deus decidir o que fazer-lhe: "Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morrermos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor.(Ro.14:8)

6. O Senhor Jesus foi sepultado – (João 19:38-42). Tal como o Senhor Jesus foi sepultado na certeza de que Ele ressuscitaria de novo ao terceiro dia de acordo com as Escrituras, assim é o crente. O corpo morto forme na sepultura enquanto a alma redimida aguarda na glória pelo grande dia da ressurreição.

É claro que nós não podemos forçar as pessoas a sepultarem ou não. E sabemos que a opção de cada um quanto ao seu funeral  não afecta a sua ressurreição.

7. E se os que já partiram foram cremados? – Temos que recordar que a maneira como o corpo é tratado não tem consequências eternas. O mais importante de tudo é que aquele que partiu confiou em Jesus como seu Salvador, se nasceu de novo pela fé em Jesus.

         O sepultamento testemunha da fé na ressurreição corporal, mas é um testemunho para os ainda vivos. A alma do que morre crente vai logo para o céu. A alma do que morre sem Cristo vai logo para o inferno. O que é feito ao seu corpo morto não afecta o destino da sua alma nem a ressurreição futura. Portanto, se foi cremado, nada há que preocupar.

         Conclusão
         Existe maior pressão para a escolha da cremação dos que morrem, e não sepultar, quer seja por causa da falta de espaço, quer por ser mais barato, mais higiénico.
         Mas, o mais importante de tudo é que a pessoa tenha entregado a sua vida a Jesus para a salvação eterna da sua alma.

Os crentes são recordados de que devem glorificar o Senhor pela vida ou pela morte: … De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor. (Rom.14:8).
As Escrituras dizem que devemos amar os nossos corpos em Efésios 5:28: Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos.

No julgamento de Deus sobre o pecado de Adão, disse: ...até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás. (Gén3:19).

 O sepultamento é um grande testemunho do cristão para com os vivos. O corpo é plantado na terra, como uma semente, semeia-se em corrupção (I Cor.15:42,44), à espera do glorioso dia da ressurreição. Isto testifica da fé na esperança da ressurreição.

                                     Bibliografia: "Cremação: O que Deus pensa" - David Cloud

 Rui Simão
Pastor na Igreja Evangélica Baptista de Moreira da Maia


Sem comentários:

Enviar um comentário